Senado aprova, em primeiro turno, PEC que isenta prefeitos e governadores que não fizeram gasto mínimo em educação

17/09/2021

 

Proposta permite a desobrigação nos anos de 2020 e 2021 por conta da pandemia, mas determina a realocação dos recursos até 2023Senadores aprovaram nesta quarta-feira (15), em primeiro turno, uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que autoriza estados, municípios e o Distrito Federal a não aplicarem o mínimo de 25% das receitas em educação durante os anos de 2020 e 2021, por conta dos efeitos provocados pela pandemia.O texto ainda precisará ser votado em segundo turno e depois seguirá para a Câmara. A proposta prevê que prefeitos e governadores não poderão ser responsabilizados administrativa, civil ou criminalmente pelo descumprimento desse percentual.Os recursos que não forem aplicados nesse período deverão ser reaplicados até 2023. O plenário do Senado rejeitou uma emenda para que esses valores fossem destinados para a compra de equipamentos tecnológicos, como tablets e computadores.Veja o texto na íntegra: Folha de S. PauloO Grupo Folha não autoriza a reprodução do seu conteúdo na íntegra. No entanto, é possível fazer um cadastro rápido que dá direito a um determinado número de acessos.

Créditos: http://www.jornaldaciencia.org.br/edicoes/?url=http://jcnoticias.jornaldaciencia.org.br

Avenida Lins de Vasconcelos, 2334 • Vila Mariana • 04112-001 • São Paulo • SP
Tronco-chave: (0.xx.11) 5084-2482
Filial MG: (0.xx.31) 3285-2977 e 3221-1904 • Filial PE: (0.xx.81) 3221-0700 e 3222-2808
Copyright © 2021 por editora HARBRA. Todos os direitos reservados.