Alfabetização vai incluir abordagem fônica

15/04/2019

 

Já há certo consenso de que o mais recomendado é mesclar os dois, de acordo com as etapas de aprendizagem e a resposta de cada aluno ao que é ensinadoO Ministério da Educação (MEC) informou ontem que manterá o método fônico no decreto que cria o Plano Nacional de Alfabetização (PNA). No entanto, negou que essa abordagem será a única a ser sugerida às redes públicas de ensino que aderirem ao programa. A minuta do decreto, vazada à imprensa há cerca um mês, previa que apenas o método fônico (que relaciona sons a letras para depois partir para a leitura) seria priorizado na nova política.No Brasil, porém, predomina o método construtivista, que já usa textos e livros desde o início, o que gerou críticas ao governo federal por parte dos especialistas e estudiosos no assunto. A discussão entre qual abordagem é melhor não é exclusividade do Brasil e também ocorreu em outros países. Já há certo consenso, no entanto, de que o mais recomendado é mesclar os dois, de acordo com as etapas de aprendizagem e a resposta de cada aluno ao que é ensinado.Leia na íntegra: Valor EconômicoO Valor Econômico não autoriza a reprodução do seu conteúdo na íntegra para quem não é assinante. Leia também:O Estado de S. Paulo – Decreto do governo federal sobre alfabetização destaca método fônico e famíliaFolha de S. Paulo – Decreto de alfabetização mantém foco em método fônico

Créditos: http://www.jornaldaciencia.org.br/edicoes/?url=http://jcnoticias.jornaldaciencia.org.br

Rua Joaquim Távora, 629 • Vila Mariana • 04015-001 • São Paulo • SP
Promoção: (11) 5084-2482 / 5571-1122 • Fax: (11) 5575-6876
Vendas: (11) 5549-2244 / 5571-0276 / 5084-2483 • Fax: (11) 5571-9777
Copyright © 2011 por editora HARBRA. Todos os Direitos Reservados.