Cientistas mulheres são subestimadas, apesar das duas vitórias no Nobel

05/10/2018

 

Apesar do desempenho relativamente forte no Nobel deste ano, cientistas enumeram algumas barreiras persistentes para elas no mundo da ciênciaCom duas ganhadoras do prêmio Nobel em dois dias, as mulheres cientistas deram as boas-vindas ao “despertar” da comunidade de pesquisadores para os feitos de suas colegas, mas insistem em que continuam sendo mal remuneradas e subestimadas em comparação com os homens.Na terça-feira, a cientista canadense Donna Strickland se tornou a primeira mulher na história a ganhar o Nobel de Física. Vinte e quatro horas depois, a bioquímica americana Frances Arnold foi contemplada com o prêmio de Química, tornando-se a quinta mulher a receber a honraria.“Parece que o mundo está acordando para a engenhosidade das mulheres cientistas”, disse à AFP Jess Wade, professora de física na Imperial College de Londres.“É uma honra trabalhar com ciência ao mesmo tempo que mulheres tão incríveis e inspiradoras”, acrescentou.Leia na íntegra: Correio Braziliense

Créditos: http://www.jornaldaciencia.org.br/edicoes/?url=http://jcnoticias.jornaldaciencia.org.br

Rua Joaquim Távora, 629 • Vila Mariana • 04015-001 • São Paulo • SP
Promoção: (11) 5084-2482 / 5571-1122 • Fax: (11) 5575-6876
Vendas: (11) 5549-2244 / 5571-0276 / 5084-2483 • Fax: (11) 5571-9777
Copyright © 2011 por editora HARBRA. Todos os Direitos Reservados.