País tem dificuldade para identificar e desenvolver alunos ‘superdotados’

10/04/2018

 

Estudo encomendado pelo MEC aponta falta de infraestrutura, material pedagógico, formação de professores e até de transporte para atender corretamente os estudantes; Brasil tem 10 mi de pessoas com altas habilidades, a maioria sem diagnósticoOs gêmeos Felipe e Mariana Bagni, de 17 anos, nunca tiveram uma aula de música na vida. Mas, em poucos meses, desenvolveram um robô capaz de ler partituras e tocar, na íntegra, o tema de Star Wars em um teclado. Para tanto, foram pesquisar na internet. Programar nem era tão difícil, já que a dupla adquiriu a habilidade ainda no ensino fundamental. Eles participam de um grupo seleto do Colégio Objetivo Integrado, na região central de São Paulo, que identifica, desde os anos iniciais, estudantes que tenham altas habilidades – também conhecida como superdotação.Leia na íntegra: O Estado de S. PauloO Estado de S. Paulo não autoriza a reprodução do seu conteúdo na íntegra para quem não é assinante. No entanto, é possível fazer um cadastro rápido que dá direito a um determinado número de acessos.Leia também:O Estado de São Paulo – MEC quer desenvolver cadastro nacional de estudantes ‘superdotados’

Créditos: Estudo encomendado pelo MEC aponta falta de infraestrutura, material pedagógico, formação de professores e até de transporte para atender corretamente os estudantes; Brasil tem 10 mi de pessoas com altas habilidades, a maioria sem diagnóstico Os gêmeos Felipe e Mariana Bagni, de 17 anos, nunca tiveram uma aula de música na vida. Mas, em poucos meses, desenvolveram um robô capaz de ler partituras e tocar, na íntegra, o tema de Star Wars em um teclado. Para tanto, foram pesquisar na internet. Programar nem era tão difícil, já que a dupla adquiriu a habilidade ainda no ensino fundamental. Eles participam de um grupo seleto do Colégio Objetivo Integrado, na região central de São Paulo, que identifica, desde os anos iniciais, estudantes que tenham altas habilidades – também conhecida como superdotação. Leia na íntegra: O Estado de S. Paulo O Estado de S. Paulo não autoriza a reprodução do seu conteúdo na íntegra para quem não é assinante. No entanto, é possível fazer um cadastro rápido que dá direito a um determinado número de acessos. Leia também: O Estado de São Paulo – MEC quer desenvolver cadastro nacional de estudantes superdotados

Rua Joaquim Távora, 629 • Vila Mariana • 04015-001 • São Paulo • SP
Promoção: (11) 5084-2482 / 5571-1122 • Fax: (11) 5575-6876
Vendas: (11) 5549-2244 / 5571-0276 / 5084-2483 • Fax: (11) 5571-9777
Copyright © 2011 por editora HARBRA. Todos os Direitos Reservados.