Por que você não sonha em ser ministra da Educação?

12/03/2018

 

As mulheres são maioria entre professores de todas as etapas de ensino. Mas falta ocupar os espaços de poderQuando Francine André, diretora do núcleo pedagógico da Secretaria de Educação de Ibitinga (SP), decidiu se formar em uma profissão, a mãe não foi a favor. Preferia que ela abrisse seu próprio negócio para ganhar dinheiro. O discurso mudou um pouco quando Francine optou pelo Magistério: “Já que vai estudar, você que é mulher tem que ser professora mesmo”.Francine faz parte de um contingente que soma mais de 2,3 milhões de mulheres que atuam como docentes da Educação Básica. “No Magistério, no curso de Letras e por todas as escolas que passei, as mulheres sempre foram a esmagadora maioria”, diz Gina Vieira Ponte de Albuquerque, professora da rede público no Distrito Federal e coordenadora do Programa de Ampliação da Área de Abrangência do Projeto Mulheres Inspiradoras.Revista Nova Escola

Créditos: http://www.jornaldaciencia.org.br/edicoes/?url=http://jcnoticias.jornaldaciencia.org.br

Rua Joaquim Távora, 629 • Vila Mariana • 04015-001 • São Paulo • SP
Promoção: (11) 5084-2482 / 5571-1122 • Fax: (11) 5575-6876
Vendas: (11) 5549-2244 / 5571-0276 / 5084-2483 • Fax: (11) 5571-9777
Copyright © 2011 por editora HARBRA. Todos os Direitos Reservados.